segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Fotos de hoje...

Hoje dia 30 de novembro de 2015, por volta das 5h45.

                                                                 A Lua

                                                           Mais de perto

Por volta das 6h20, começo do Sol despertando


                                                           Claridade do Sol

                                                           Mais de perto

Obs: Fotos tiradas de lugares diferente.

domingo, 29 de novembro de 2015

Projeto Apollo...

O objetivo desse projeto, era enviar americanos para a Lua e trazê-los em segurança para a Terra; edificar tecnologia que responda ao interesse nacional no espaço, supremacia no espaço para EUA, e aplicar e adequar a prática do homem em trabalhar em ambiente lunar.


Apollo 1 - Era para ser o primeiro voo tripulado, mas em 27 de janeiro de 1967, em um treino, houve um acidente no teste de pré-voo, na plataforma de lançamento no Cabo Kennedy, onde os astronautas Virgil Grissom, Edward White e Roger Chaffee perderam a vida quando um incêndio se deu no módulo de comando.
No dia 4 de Abril de 1968. Conhecida como AS-502, ou Apollo 6, o lançamento foi bem sucedido, mas dois motores do primeiro estágio pararam prematuramente, e o terceiro motor estágio não conseguiu reacender depois de atingir a órbita.

Apollo 7 - Foi o primeiro voo tripulado do projeto Apollo, que tinha como teste a engenharia de voo, estrutura à vida e propulsão da nave, em especial foi o teste dos motores de foguete do Módulo de Comando e Serviço.
Seu lançamento foi a partir do Cabo Canaveral, no dia 11 de outubro de 1968. Sua tripulação eram os astronautas: Thomas Stafford (comandante), Eugene Cernan (piloto do módulo lunar) e John Young (piloto do módulo de comando).
Seu retorno foi no dia 22 de outubro de 1968.

Apollo 8 - Esse foi o segundo voo tripulado do projeto Apollo, seu lançamento no dia 21 de dezembro de 1968, a partir do Cabo Kennedy, sua tripulação eram os astronautas: Frank Borman (comandante), James Lovell (piloto do módulo de comando) e William Anders (piloto do módulo lunar).
Foram os primeiros homens a circum-navegar a Lua, mandando imagens inéditas da superfície da Lua, eles também foram os primeiros a deixarem a órbita terrestre, e foi a primeira tripulação de uma missão Apollo, a gerar uma transmissão televisiva ao vivo do espaço; enquanto estavam na órbita lunar na noite de Natal daquele ano.
Seu retorno foi no dia 27 de dezembro de 1968.

Apollo 9 - Esse foi o terceiro voo tripulado do projeto Apollo, seu lançamento foi no dia 03 março de 1969, a partir do Cabo Kennedy, sua tripulação eram os astronautas: James McDivitt (comandante), Russell Schweickart (piloto do módulo lunar) e David Scott (piloto do módulo de comando).
Seu maior objetivo vou testar o Módulo Lunar; essa foi a primeiura vez que essa missão foi completa com Módulo de Comando, o Módulo de Serviço e o Módulo Lunar. Os testes foram realizado em órbita baixa da Terra.
Seu retorno foi no dia 13 de março de 1969.

Apollo 10 - Foi o quarto voo tripulado do Projeto Apollo, seu lançamento foi no dia 18 de maio de 1969, a partir do Cabo Kennedy, sua tripulação eram os astronautas: Tom Stafford (comandante), Eugene Cernan (piloto do módulo lunar) e John Young (piloto do módulo de comando).
O objetivo dessa missão, era a preparação para a missão seguinte (pouso em superfície lunar). Testaram o Módulo Lunar, sobrevoando à uma altura de aproximadamente 15 km (9,320 milhas) da superfície da Lua.
Seu retorno foi no de 26 de maio de 1969.

Apollo 11 - Foi o quinto voo tripulado do Projeto Apollo, onde se fez pela primeira vez na história da humanidade, a alunagem, ou seja o homem pisou na superfície da Lua pela primeira vez.
Seu lançamento foi no dia 16 de julho de 1969, a partir do Cabo Kennedy, com o foguete de lançamento, o Saturn V-AS-506 , na plataforma 1, às 09:32 EDT. A tripulação eram os astronautas: Neil Armstrong (comandante), Dr. Edwin Aldrin (piloto do módulo lunar) e Michael Collins (piloto do módulo de comando).
Em 20 de julho de 1969, aproximadamente 530 milhões de pessoas assistiram a imagem televisiva do astronauta Neil Armstrong e ouviram a sua voz descrevendo o momento: "... um pequeno passo para um homem, um salto gigante para a humanidade".
Seu retorno foi no dia 24 de julho de 1969, às 12:50 EDT, no Oceano Pacífico e resgatado pelo Navio de recuperação: USS Hornet.

Apollo 12 - Foi o sexto voo tripulado do Projeto Apollo, e a segunda missão de pouso em superfície lunar.
Seu lançamento foi no dia 14 de novembro de 1969, a partir do Cabo Kennedy, sua tripulação eram os astronautas: Charles 'Pete' Conrad (comandante), Alan Bean (piloto do módulo lunar) e Richard Gordon (piloto do módulo de comando).
Essa missão, teve pela primeira vez um pouso pré-determinado na superfície lunar, e teve como objetivo, trazer parte de uma sonda enviada 2 anos antes, a Surveyor 3 (sonda não tripulada do Programa Surveyor, que estudou a Lua no final dos anos 60), com objetivo de saber como equipamento reagiu em solo lunar.
Seu retornou foi no dia 24 de novembro de 1969.

Apollo 13 - Foi o sétimo voo tripulado do Projeto Apollo, tinha como objetivo pousar na superfície da Lua, mas houve uma explosão no Módulo de Serviço, e essa missão não pôde ser cumprida, seu retorno foi cinco dias, 22 horas, 54 minutos, 41 segundos, após o lançamento que se deu no dia 11 de abril de 1970, a partir do Cabo Kennedy. A Tripulação eram os astronautas: James Lovell (Comandante), Fred Haise (piloto do módulo lunar) e John Swigert (piloto do módulo de comando).
Seu retorno foi no dia: 17 de abril de 1970.

Apollo 14 - Foi o oitavo voo tripulado do Projeto Apollo e a terceira vez de pouso na superfície lunar.
Seu lançamento foi no dia 31 de janeiro de 1971, a partir do Cabo Kennedy, sua triupulação eram os astronautas: Alan Shepard (comandante), Dr. Edgar Mitchell (piloto do módulo lunar) e Stuart Roosa (piloto do módulo de comando).
Essa missão teve como objetivo, retomar os trabalhos que a Apollo 13, não pode fazer, como estudar a superfície lunar na região Fra Mauro (uma região da Lua de terras altas), que foi onde a nave teve seu pouso; e além de testes de equipamentos.
Seu retorno foi no dia: 09 de fevereiro de 1971

Apollo 15 - Foi o nono voo tripulado do Projeto Apollo; seu lançamento foi no dia 26 de julho de 1971, a partir do Cabo Kennedy. Sua tripulação eram os astronautas: David Scott (comandante), Alfred Worden (piloto do módulo de comando) e James Irwin (piloto do módulo lunar).
Essa missão teve um objetivo muito dinâmico e importante, pois pela primeira vez, foi usado um Jipe para andar na superfície da Lua, ficaram 18 horas fora do Módulo Lunar, em atividades extra-veiculares (caminhadas realizadas no espaço, quando o astronauta sai de uma nave ou estação espacial). Foi a primeira vez em uma missão que os astronautas permaneceram mais tempo no espaço.
Seu retorno foi no dia 07 de agosto de 1971.

Apollo 16 - Foi décimo voo tripulado do Projeto Apollo, e a primeira missão em pousar na superfície lunar em uma região montanhosa.
Seu lançamento foi no dia 16 de abril de 1972, a partir do Cabo Kennedy, e sua tripulação eram os astronautas: John Young (comandante), Thomas 'Ken' Mattingly (piloto do módulo de comando) e Charles Duke (piloto do módulo lunar).
Tinha como objetivo primário: inspecionar, examinar, uma localização conveniente ativando experiências de superfície, e realizar experimentos em voo e tarefas de capturar imagens a partir da órbita lunar. Objetivos adicionais incluíram o desempenho das experiências que exigem a gravidade zero e engenharia de avaliação da nave espacial e dos equipamentos.
Seu retorno foi no dia 27 de abril de 1972.

Apollo 17 - Foi o décimo primeiro voo tripulado do Projeto Apollo, essa foi a última missão do projeto em ir à Lua.
Seu lançamento foi no dia 07 de dezembro de 1972, e sua tripulação eram os astronautas: Eugene Cernan (comandante), Dr. Harrison Schmitt (piloto do módulo lunar) e Ronald Evans (piloto do módulo de comando).
Essa missão foi a última de voo tripulado a sair além da órbita terrestre, ela contou com um geólogo profissional, e foi a única a ter seu lançamento no período noturno de uma missão contendo uma tripulação norte-americana.
Seu objetivo foi coleta de materiais, capacidade de hardware estendida, maior capacidade de carga útil científica e pelo uso do alimentado por bateria Veículo Lunar.
Seu retorno foi no dia 19 de dezembro de 1972.
Fonte:
http://www.nasa.gov
https://pt.wikipedia.org
https://translate.google.com.br

sábado, 28 de novembro de 2015

Rochas espaciais que vagueiam no espaço...

Os asteroides. cometas, meteoroides, meteoros e meteoritos, são objetos que vagueiam no espaço, e são fonte de inúmeras especulações e imaginações, então fique sabendo mais um pouco sobre eles.

O nosso planeta, diariamente é bombardeado por mais de 100 toneladas de pó e fragmentos do tamanho de um grão de areia.

Uma vez por ano, um asteroide do tamanho de um carro, colidi com a atmosfera da Terra, onde gera uma bola de fogo surpreendente, que é incinerada antes de atingir a superfície do planeta.

Pelo menos a cada 2.000 anos ou algo assim, um meteoroide do tamanho de um campo de futebol, colidi com a Terra, e a área atingida tem danos incalculáveis.

As crateras de impactos, no nosso planeta, na Lua, ou em outros corpos planetários, deixam claro que um objeto de um tamanho significativo, que pode ser uma ameaça para a civilização, pode uma vez a cada poucos milhões de anos vir a colidir com a Terra.

Uma rocha espacial, menor de 25 metros (82 pés) aproximadamente, possivelmente vai se incinerada no momento que entrar na atmosfera do nosso planeta, se chegar a causar algum estrago, será mínimo.

Se uma rocha espacial, tipo meteoroide, maior que 25 metros, mas sendo menor que 1 km (pouco mais que 1/2 milha) viesse atingir a Terra, seguramente causaria estragos na região atingida pelo impacto.

É acreditado que um objeto maior que 2 km (1.2 milhas), seria capaz de causar consequencias a nível mundial.

Na atualidade, o maior asteroide e considerado potencialmente perigoso, é o Toutatis, que possui aproximadamente 5.4 km (3,3 milhas) de diâmetro. 

Os asteroides, que habitam o cinturão de asteroide entre os planetas Martes e Júpiter, não representam nenhuma ameaça a Terra, eles podem ser tão grandes e chegando até cerca de 940 km (583 milhas) de diâmetro.

Uma órbita de um asteroide tem os cálculos feitos, a partir da localização da passagem elíptica em torno do Sol, nesse momento se tem a melhor adaptação para observação, explicando melhor, o percurso do objeto sobre o Sol, é computadorizado e acertado, até que as previsões de onde o asteroide apareceu no céu, e observações, que tem que corresponder onde ele aparecia diversas vezes, e onde no momento ele está sendo observado, e com isso, as observações são cada vez mais e melhoradas, tendo a confiança de saber onde o objeto estará no futuro.


Vejas as diferenças:

Asteroide: É um corpo rochoso, relativamente pequeno e inativo, que orbita o Sol.

Cometa: É um corpo rochoso, relativamente pequeno, às vezes ativo,quando se aproximam do Sol passam a exibir uma atmosfera dispersa, denominada coma, vapor de gelo, poeira e gás e, às vezes, uma cauda de poeira e gás, pelos efeitos da radiação solar e dos ventos solares sobre o núcleo cometário.

Meteoroide: Uma pequena partícula de um cometa ou asteroide que orbita o Sol.

Meteoro: O fenômeno luz que resulta quando um meteoroide entra na atmosfera da Terra e vaporiza; conhecido como uma estrela cadente.

Meteorito: Um meteoroide que sobrevive a sua passagem pela da atmosfera terrestre e conseguindo atingir e colidindo com a superfície da Terra.

Fonte:
http://www.nasa.gov
https://pt.wikipedia.org
https://translate.google.com.br

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Minerais depositados em rupturas de rochas em Marte...

No dia 27 de março de 2015, a imagem que você pode observar logo abaixo, foi capturada pela câmera Mast (Mastcam) da Curiosity Mars rover da Nasa.

Na imagem, mostra um local com entrelaçamentos de nervuras elevadas de minerais, debaixo de uma camada de rocha no pico inferior do Monte Afiado.

Através do uso do rover (veículo de exploração espacial), os especialistas analisaram a estrutura e a composição das nervuras entrelaçadas em um local chamado "Cidade Jardim", que está no centro da imagem.

Para os geólogos, esse complexo entrelaçamento de nervuras concede uma exibição tridimensional de rupturas mineralizadas em um ambiente geológico chamado colinas Pahrump, que fica abaixo do ponto conhecido por Murray. A Curiosity, ficou diversos meses estudando estas áreas baixas antes de chegar a Cidade Jardim que está aproximadamente 12 metros (39 pés) acima da borda inferior das Colinas Pahrump.

Por conta das rochas que sofreram rupturas, os entrelaçamentos de nervuras minerais se formaram através de fluídos que se movem; minerais depositados nas rupturas prejudicam a composição das rochas ao seu redor. Diante disto as nervuras resistiram mais a erosão do que as rochas hospedeiras ao redor.

A imagem foi ajustada na cor que se aproxima em um equilíbrio do branco, para equiparar o modo como as rochas aparentam na iluminação do dia no nosso planeta.

Fonte:
http://www.nasa.gov
https://pt.wikipedia.org
https://translate.google.com.br

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Lua Fobos de Marte está a caminho da destruição...

Fobos, é uma das luas do planeta Marte, e orbita acima da superfície do planeta, em apenas aproximadamente 6 mil / km (3.700 milhas), é a lua mais perto de um planeta no Sistema Solar. A cada cem anos Fobos se aproxima do planeta vermelho a cerca de 2 metros (6,6 pés).

Os especialistas acreditam que entre 30 a 50 milhões de anos, Fobos irá se despedaçar, pois estrias rasas e longas que envolvem a superfície dessa lua, são falhas na estrutura, que irá consumar a sua destruição.

Durante um período, era pensado que as estrias em Fobos, foram acusadas por um intenso impacto de uma magnitude imensa, onde gerou a cratera Stickney, que poderia até destruído por completo essa lua.

A sonda Viking, em décadas atrás, enviou imagem da lua Fobos, onde já dava a entender a respeito das forças de maré,  mas devido a imagem, acreditava-se que essas forças de maré, não poderiam causar estrias como essas em uma superfície sólida como era acreditado nessa época.

Atualmente é pensado que essas estrias foram feitas ao longo dos anos, através de pequenos impactos de matérias que são desprendidas de Marte, mas estudos realizados pelos cientistas da Nasa, revelam que devido a atração gravitacional entre Marte e Fobos, é produzido forças da maré, que provocam em Fobos, pressão o suficiente para fraturar a sua superfície.

"Nós pensamos que Fobos já começou a se desfazer, e o primeiro sinal  é a produção destas estrias", falou Terry Hurford do Goddard Space Flight Center da Nasa (laboratório de pesquisas espaciais).

Hoje em dia também os pesquisadores, acreditam que o interior de Fobos, sejam camadas de escombros,que pouco se sustentam juntas, e circundadas por uma camada de fragmentos de rocha em pó com uma espessura de somente 100 metros (328 pés); já as camadas externas, se comportam elasticamente, mas devido a fragilidade, é produzido as estrias.

Segundo os cientistas, Triton, uma das luas do planeta Netuno, também terá o mesmo destino de Fobos, por apresentar as mesmas condições, ou seja, estrias na superfície, e também por estar sendo atraída pelo o planeta.

"Nós não possuímos imagens de planetas distantes para ver o que está acontecendo, mas este estudo pode nos ajudar a entender esses sistemas, porque qualquer tipo de planeta que cai em sua estrela-mãe poderá se dilacerado da mesma maneira", falou o cientista Hurford.

Essa descoberta do cientista  Hurford e seus colegas, foi apresentada no dia 10 novembro de 2015, na Reunião Anual da Divisão de Ciências Planetárias da Sociedade Astronômica Americana, em National Harbor, no estado de Maryland (EUA).


Curiosidade:

Marte possui duas luas, sendo uma a Fobos e a outra lua Deimos, foram nomeadas em uma homenagem às personagens mitológicas gregas: Fobos (Medo) e Deimos (Terror), que acompanhavam seu pai nas batalhas, que era o deus Ares, que era conhecido pelos romanos como Marte.

Acredita-se que essas duas luas, são asteroides capturados pela força de gravidade de Marte, da cintura de asteroides, que fica entre o planeta vermelho e Júpiter.

Forças de maré:

São forças que surgem dentro de um corpo extenso que esteja no campo gravitacional de outro, como resultado da variação do campo gravitacional ao longo do corpo.
Um exemplo: as marés na Terra, constituem um fenômeno resultante da atração gravitacional exercida pela Lua sobre o nosso planeta.

Fonte:
http://www.dailygalaxy.com
http://www.if.ufrgs.br
https://www.google.com.br
https://pt.wikipedia.org
https://translate.google.com.br

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Espiritualidade... (frase)

"A ciência não é só compatível com a espiritualidade, é uma profunda fonte de espiritualidade". (Carl Sagan)


segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Imagem de uma histórica aterrissagem lunar...

Em 19 de novembro de 1969, a Apollo 12 Módulo Lunar (ML), foi capturado em uma imagem, durante o posicionamento de pouso lunar, a partir do Comando e Módulo de Serviços (CMS).

As coordenadas do centro da superfície da Lua, indicadas na imagem, são de 4,5 graus de longitude oeste e 7 graus de latitude sul.

Observe na imagem abaixo, a cratera maior que está a frente é Ptolemaeus (cratera de impacto), e a segunda maior Herschel (cratera de impacto).

O astronautas que estavam a bordo do módulo lunar eram o comandante Charles Conrad Jr., e o piloto do módulo lunar Alan L. Bean, que desceram no ML para explorar a superfície lunar.

E no comando e módulo de serviços, permaneceu o astronauta Richard R. Gordon Jr., piloto do CMS, na órbita da Lua.

Fonte:
https://www.nasa.gov

domingo, 22 de novembro de 2015

Oceano Atlântico pode ser contaminado com a lama...

No dia 05 de outubro de 2015, ocorreu o rompimento de duas barragens contenção de rejeitos de uma mineradora, no município de Mariana, no estado de Minas Gerais (Brasil) , houve um deslisamento de lama intenso, destruindo cidade, vidas e para piorar a situação, contaminou um rio, que recebe o nome de rio Doce.

A lama foi despejada no rio com o deslizamento, e diversos produtos pesados e tóxicos (mercúrio, arsênico, cromo e manganês) foram encontrados em análise por especialistas, em proporções superiores aos níveis de consumo humano, praticamento o rio está morto, os peixes morreram, animais e aves contaminadas, o impacto ambiental foi muito grande.

Depois da lama com produtos pesados e tóxicos percorrer 500 km (310 milhas) a partir das barragens, ela pode alcançar o oceano Atlântico, e com isso o impacto ambiental será incalculável, pois irá mexer com todo o ecossistema e cadeia alimentar marinha.

Em entrevista para a BBC, o biólogo André Ruschi, diretor da escola Estação Biologia Marinha Augusto Ruschi, em Aracruz, Santa Cruz, no Espírito Santo, fez uma análise e disse:

"Precisamos impedir a todo custo que essa lama chegue ao mar. Caso contrário, pode se tornar um desastre de proporções mundiais, com consequências difíceis de imaginar. É um risco que não podemos correr. E o preço que pagaremos por ele será enorme"

"O fluxo de nutrientes de toda a cadeia alimentar de 1/3 da região sudeste e o eixo de 1/2 do Oceano Atlântico Sul está comprometido e pouco funcional por no mínimo 100 anos".

Fonte:
http://www.bbc.com
https://www.google.com.br (Reprodução de imagem)

Um enorme avião...

O Airbus A380, é o maior avião comercial do mundo, em voo nos dias atuais, pertence a Singapore International Airlines (SIA).

Com autonomia de voo sem escala de aproximadamente 15.200 Km, o Airbus A380 tem potencial para acomodar até 544 passageiros, em configuração de quatro classes confortáveis, ou 870 passageiros, em uma única classe.

Ficha técnica:

- Comprimento =  72,7 metros
                                                                                                       
- Envergadura =  79,8 metros

- Altura =  24,1 metros

- Configuração quatro classes =  544 passageiros

- Configuração uma única classe =  870 passageiros

- Versão cargueira = 150 toneladas

- Autonomia de voo (passageiros) = 15.200 Km

- Autonomia de voo (comercial) =  10.400 Km 

- Peso máximo de decolagem = 560 toneladas

- Turbinas =  4

- Capacidade de combustível =  320.000/L

- Velocidade máxima =  1.076 km/hora

- Decolagem (pista) =  3.350 metros.

O Airbus A380, tem por objetivo de aliviar o congestionamento do tráfego nos aeroportos lotados e maximizar a rentabilidade nas rotas mais movimentadas do mundo.

No final de semana passado (14-15), o Airbus A380, pouso no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na cidade de São Paulo (Brasil), sendo seu primeiro voo comercial.

Fonte:
http://www.uol.com.br
http://www.airbus.com
https://www.youtube.com (Reprodução / Imagem)

sábado, 21 de novembro de 2015

Você sabe o que é penitentes?...

É um fenômeno natural, melhor dizendo,  são estruturas de gelo de formação natural que se originam da superfície em direção ao Sol;  a intensidade da luz solar, desempenha um papel fundamental para a formação e o desenvolvimento dos penitentes, sendo ela direta ou refletida.

A partir de pequenas cavidades na superfície da neve, os penitentes começam a se originar, pois dentro das cavidades pequenas, a luz solar é refletida em maior intensidade do que no resto da estrutura, então altas atitudes são favoráveis para esse fenômeno natural.

Então pela luz refletida, mais os ventos, a temperatura e a umidade dentro das cavidades, os penitentes começam a se desenvolverem cada vez mais, com tamanhos variados, mas podem também ter um tamanho que ultrapassa a altura de um homem, eles chegam a preencher uma grande e extensa área, e o mais interessante é que eles estão sempre alinhados na mesma direção, como dependem diretamente da luz solar para  se desenvolverem, então entre o amanhecer e o anoitecer, as fileiras de penitentes estarão direcionadas ao Sol. Em regiões de altas altitudes, os penitentes se alinham com o movimento solar, e também se desenvolvem inclinados na direção do Sol.


Curiosidade:

Durante o desenvolvimento dos penitentes, a luz solar direta e o vento, vão moldando os penitentes e os deixando com aparência de um cone. Alguns dizem que receberam esse nome, pelo simples fato de lembrar os hábitos com capuzes, que os monges do Novo México (EUA) usavam.


Fonte:
http://altamontanha.com
https://www.google.com.br
Livro: Escalada

Tornado atingiu uma cidade do Paraná...

No dia 19 de novembro de 2015, por volta das 16h, um tornado atingiu a cidade de Marechal Cândido Rondon, no estado do Paraná (Brasil).

De acordo com o Sistema Meteorológico do Paraná (Simmepar), os fortes ventos eram de aproximadamente 115 km/h.


Foram 7,5 mil pessoas atingidas na cidade, de acordo a prefeitura, 20 pessoas passaram pela Unidade de Saúde 24 Horas, sendo apenas uma pessoa com ferimentos graves.

Equipes da prefeitura e do corpo de bombeiros, desobstruíram as ruas após o ocorrido, e ajudaram os habitantes que precisavam de ajuda, um helicóptero e uma unidade (ambulância)  do Samu também estavam presentes no auxílio às vítimas, segundo informou a prefeitura.

Devido a falta de energia em um boa parte da cidade, o Batalhão de Polícia de Fronteira e a Polícia Militar, ficaram de plantão a noite para evitar furtos em Marechal Cândido Rondon

A prefeitura deu todo apoio aos habitantes, oferecendo abrigo para quem precisassem, no Parque de Exposições de Marechal Cândido Rondon, deixando os telefones para quem não pudessem ir e também para podas de árvores que poderiam estar obstruindo passagens em via públicas.

Fonte:
http://g1.globo.com
https://br.noticias.yahoo.com
https://www.youtube.com

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Ir embora... (trecho)

- Estou indo embora!

- Embora, é o que você disse?



- Sim, embora para outro mundo.

- Outro mundo? você tem ideia do que pode haver lá?

- Não, mas sei que aqui não é mais o meu lugar, mas lá quem sabe...

- Tente outra vez, deve haver alguma forma!

- Cansei! a forma é o mundo desconhecido, onde há um novo começo...

- Vá na frente, sigo os teus passos...


Blog ZM.

A Estrela Polar...

De acordo com a astronomia, Estrela Polar é uma estrela que está alinhada com o eixo de rotação da Terra, ou bem próxima desse eixo.

A Estrela Polar ou Estrela do Norte, recebe esse nome, devido ser a única estrela que fica sempre fixa em um mesmo ponto "nivelado" com o eixo da terra; também é conhecida por Polaris (estrela Alfa da Ursa Menor).

Quando vemos a Polaris, como um único ponto de luz, deixamos de ver na realidade, um sistema estelar triplo, ou melhor dizendo, um conjunto de três estrelas que estão em uma órbita de um corpo em comum; A Estrela Polar, é a mais brilhante da constelação da Ursa Menor, e fica aproximadamente 434 anos-luz do nosso planeta, ou cerca de 2.500 vezes mais do que o nosso astro rei.

Na lista das estrelas mais brilhantes do nosso céu, Polaris fica na posição 48. A magnitude aparente, classifica em escala numérica o brilho de uma estrela sendo observada aqui da Terra, e no caso da Polaris, a sua magnitude aparente é de 2.02.


Entenda o motivo da Estrela do Norte ser fixa:

Devido a rotação da Terra, faz com que as estrelas que vimos no céu mudarem de lugar, porém o eixo do nosso planeta, é apontado diretamente para a Polaris, causando a impressão de um objeto brilhante fixo, sem movimentação.


Um dia vai mudar:

Segundo os astrônomos, o eixo da Terra, devido a oscilação ou precessão (movimento circular do eixo de rotação da Terra), irá mudar o posicionamento dos pólos bem devagar no decorrer de longos anos. Então isso nos dá a entender que a Polaris, em aproximadamente 500 anos ou mais, deixará de ser a Estrela do Norte, que no decorrer dos séculos vem sendo usada para orientar os navios.


                                A imagem abaixo foi capturada em 01 de janeiro de 2009

Fonte:
http://epod.usra.edu
http://earthobservatory.nasa.gov
https://pt.wikipedia.org
https://translate.google.com.br

Jatos da superfície do cometa...

No final do mês de julho de 2015, a sonda espacial robótica Rosetta, da Agência Espacial Européia (ESA), documentou jatos repentinos saindo do cometa 67P / Churyumov-Gerasimenko, onde Rosetta está orbitando o centro do cometa 67P. 

O cometa 67P, com um núcleo de 4 km de diâmetro, está orbitando ao redor do Sol e sua trajetória fica entre as órbitas da Terra e de Júpiter; e desde 06 de agosto de 2014, a sonda espacial Rosetta da ESA, está orbitando o cometa 67/P.


Pela animação,vocês observem que há mudança rotativa do cometa 67P, e três jatos destilados (água e poeira) iluminados que saem da sua superfície, acompanhem os três quadros de imagens abaixo, a partir da animação:

                                       (crédito de animação ESA / Rosetta / MPS)

O primeiro quadro, não mostra nada de anormal:


O segundo quadro, mostra que após 20 minutos, um jato forte e repentino (água e poeira) é disparado da superfície do cometa 67P:


O terceiro quadro, mostra também após 20 minutos do segundo quadro, um leve resquício de jato ativo (água e poeira)  na superfície do cometa 67P.    

                                       
Dessa forma, fica uma pergunta que serve para estudo:
Como cometas perto do Sol, podem produzir caudas longas e bonitas que fluem em todo o Sistema Solar interior?

Essas imagens, assim como outras recentes medidas pela Rosetta, dão a entender, que a água do nosso planeta, não poderia ter vindo de uma cometa como o 67P, pelo fato das diferenças significativas em impurezas.

A sonda espacial robótica Rosetta, está programado atualmente para fazer uma colisão suave, no final do ano de 2016 na superfície do cometa 67P, quando deverá encerrar sua missão.

Fonte:
http://apod.nasa.gov
https://postagenszm.blogspot.com.br
https://translate.google.com.br

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Uma bela imagem sem mistério...

A imagem que você vai ver logo abaixo, foi capturada no dia 25 de outubro de 2010, não há nada de mistério, mas sim um fenômeno que recebe o nome de vórtice de neve, que saiu dos cumes altos das montanhas rochosas do Colorado (EUA).

Os ventos fortes da noite anterior redistribuiu a maioria da queda de neve, as ondas de neve, foram observadas e a aparência mudou rapidamente, e se tornaram visíveis pela neve que deslizou.

O vórtice de neve, parecia estar posicionado superficialmente depois da linha do cume, em aproximadamente 183 a 305 metros (600 a 1.000 pés) acima. A estimativa da velocidade era de 96 km/h a 112 km/h (97 a 113 milhas/h).

Esse fenômeno é causado pela turbulência do movimento de rotação, que gira em seu próprio eixo (rotor), onde acontece no sotavento (direção para onde sopra o vento) da cadeia de montanhas, quando os ventos sopram quase perpendicularmente ao eixo do cume.

Células do rotor sempre ocorrem em aglomerados e pode ser responsável por turbulência perigosa que pode mesmo ameaçar pequenas aeronaves; uma explicação para melhor compreensão seria: massa de ar gelado que gira em torno de si própria como um ciclone.


Leia no Blog ZM. a respeito do Vórtice polar...

Fonte:
http://epod.usra.edu
https://pt.wikipedia.org
https://postagenszm.blogspot.com.br
https://translate.google.com.br

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

O silêncio da sabedoria...

"Nós vivemos em um universo que é ao mesmo tempo gigantesco o suficiente para nos envolver, e pequeno o bastante para caber em nosso coração. 

Na alma do homem está a alma do mundo, o silêncio da sabedoria.

Tudo em nós funciona perfeitamente bem e em harmonia com a natureza. 

O que há de bonito no dia de hoje? 

Procure reparar, porque esta é a melhor imagem de você mesmo...". Paulo Coelho


Paulo Coelho (1947) - é um escritor, letrista e jornalista brasileiro.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Luas do planeta Saturno, Encélado e Dione, em comparação...

No dia 08 de setembro de 2015 a sonda Cassini, capturou uma imagem (ver abaixo), onde mostra a frente o hemisfério Norte da lua Encélado, que está com um giro de 1 grau à direita; a imagem foi feita através da câmera de ângulo estreito com luz visível, que está na sonda.

Essa imagem foi capturada em uma distância de aproximadamente 83 mil km (52 mil milhas), da outra lua do planeta Saturno, que é a lua Dione, a distância da lua Encélado, era a cerca de 364 mil km (228 mil milhas).

Essas duas luas, a Dione e a Encélado, possuem quase os mesmos elementos de composição de materiais. A lua Encélado, tem uma refletividade notadamente excedente, que a lua Dione, sendo assim, a lua Encélado, apesar do céu escuro da noite, aparenta mais brilhante.

A lua Encélado, tem aproximadamente 504 km (313 milhas) de diâmetro, resisti uma chuva permanente de grãos de gelo ejetados do sul polar, com consequência a sua superfície é mais fresca e brilhante, do que a superfície da lua Dione, que possui aproximadamente 1.123 km (698 milhas) de diâmetro, que tem neve velha resistindo na superfície.

Como as superfícies das luas são limpas e frescas, são expostas no espaço, elas acumulam lentamente poeira e radiação que causam danos e escurecem em um processo conhecido como "espaço de resistência".


Fonte:
http://www.nasa.gov
https://translate.google.com.br

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Hipóteses... (frase)

"Existem muitas hipóteses em ciência que estão erradas. Isso é perfeitamente aceitável, elas são a abertura para achar as que estão certas". Carl Sagan


Carl Sagan (1934 - 1996) - foi um cientista, astrobiólogo, astrônomo, astrofísico, cosmólogo, escritor e divulgador científico norte-americano.

domingo, 15 de novembro de 2015

O satélite Landsat 7...

No dia 15 de abril de 1999, o satélite Landsat 7, foi lançado por um foguete Delta II 7920, a partir  da Base da Força Aérea de Vandenberg, localizada no oeste do estado da Califórnia (EUA).

O satélite artificial Landsat 7, é originado de uma união entre a Nasa e o United States Geological Survey - USGS, em português significa Pesquisa Geológica dos Estados Unidos.

O programa Landsat, é operado e administrado por  USGS, que também tem por condição de coletar dados e distribuí-los.

A missão do satélite tem por objetivo: companhamento do uso agrícola de terras, apoio ao monitoramento de áreas de preservação, atividades energético-mineradoras, cartografia e atualização de mapas, desmatamentos, detecção de invasão de áreas indígenas, dinâmica de urbanização, estimativas de fitomassa, monitoramento da cobertura vegetal, queimadas, secas e inundações entre outras coisas.

Em sua missão, o Landsat 7, utilizou um sensor ETM+ (Enhanced Thematic Mapper Plus), este instrumento teve a capacidade de ampliar as possibilidades de uso dos produtos LANDSAT, porque manteve a alta resolução espectral (conceito próprio para os sistemas sensores) e conseguiu ampliar a resolução espacial da banda 6 (Infravermelho Termal) para 60 metros além de inserir a banda pancromática (captação das imagens é realizada numa única banda espectral) e permitir a geração de composições coloridas com 15 metros de resolução.

Satélite Landsat 7, teve sua missão durante um período de 13 anos, 5 meses e 27 dias, e no ano de 2003, a sua missão foi encerrada. 


No dia 01 de janeiro de 2000, o satélite Landsat 7, fez gravações de imagens quando voava sobre o país Chile.


Observe nas imagens ao lado, e veja o vídeo abaixo.





Um pouco sobre  USGS:

É uma instituição científica norte-americana, ela é multi-disciplinar e imparcial, se dedica aos meios utilizados para a aquisição e gerenciamento de dados espaciais; em suas atividades incluem a cartografia, topografia, mapeamentos digitais, sensoriamento remoto, sistemas de informações geográficas, hidrografia. Uma grande concentração nas áreas de biologia, geografia, geologia.


Fonte:
http://www.ufrgs.br
http://svs.gsfc.nasa.gov
https://pt.wikipedia.org
https://translate.google.com.br

Menor fã de Star Wars...

Que Star Wars desperta um gostinho de sempre quero mais, isso ninguém pode negar, mas o incrível que um garotinho de apenas 2, 6 anos, já descobriu essa paixão pela saga de George Lucas.

O vídeo,  mostra o garotinho cantarolando a música principal do filme (trilha sonora), que é a Marcha Imperial.  

Os pais conseguiram gravar o vídeo através do monitor de bebê.


Segundo está descrito no YouTube, ele cantarola a parte que ele mais gosta, ou seja, é mais um aficionado por Star Wars.

Que a força esteja com você!

Fonte:
https://www.youtube.com

sábado, 14 de novembro de 2015

Frases de desespero dos moradores de Mariana em Minas Gerais...

Frases de pessoas que estavam no dia do rompimento das barragens:


"Não acredito que estou vivendo isso. É desesperador (...). O distrito de Bento acabou". Duarte Júnior - prefeito de Mariana.


"Vai, Tiago, acelera essa p...! (...) Meu camarada, vira o caminhão e volta! Trabalhadores da Samarco - fuga da lama após o rompimento da barragem.


"Foi rápido. Às 16h15 a água chegou e Bento não existia mais". 
José das Graças Caetano - morador de Bento Rodrigues. As barragens teriam se rompido 45 minutos antes.



"Não teve aviso, sirene, nada ". Marcílio Ferreira - morador aposentado - sobre o momento em que a barragem se rompeu.


"Resolvi sair pela janela. Subi no teto e fui pulando de telhado em telhado". Marcos Júnior de Souza, de 15 anos - explicando como fugiu da 'tsunami' de lama.


Como se não bastasse, as pessoas, terem perdido tudo que tinham e  também ficaram sem suas casas; o rio Doce, está praticamente morto, o impacto ambiental na área de Bento Rodrigues, em Mariana, é enorme, pois estão encontrando substâncias pesadas, na lama e no rio Doce, que abastece outras cidades, fora a mortandade dos peixes, chega a ser absurda.

Lei ano Blog ZM., desse triste desrespeito com a natureza, com os animais e com as pessoas.

Fonte:
http://noticias.uol.com.br - Frases.
https://postagenszm.blogspot.com.br
https://www.google.com.br

Detrito espacial reentrou na atmosfera sem problema algum...

Ontem dia 13 de novembro de 2015, o detrito espacial, que estava se dirigindo para a Terra, reentrou na atmosfera, e como já era esperado, se incinerou na reentrada, quando se chocou com a atmosfera terrestre.

Possivelmente era um objeto feito pelo homem, e resto de alguma missão espacial (lunar ou interplanetária) anterior.

O detrito que foi marcado como WT1190F, não representava perigo algum, pois tinha tamanho pequeno e era compacto, tendo de 1 a 2 metros (3 a 6 pés), sua reentrada na atmosfera foi às 06h18 UTC, acima do Oceano Índico, ao largo da ponta sul do Sri Lanka, como já era esperado. 

O WT1190F, foi ainda detectado no dia 03 de outubro de 2015, pelo Catalina Sky Survey, um programa da Universidade do Arizona, perto de Tucson (EUA), que tem por objetivo de descobrir asteroides e cometas que passam próximo do nosso planeta.

O Comando Espacial da Força Aérea dos Estados Unidos, tinha a responsabilidade principal de segui-lo, apesar que Nasa estava também interessada em rastrear o WT1190F,  porque sua trajetória na reentrada da atmosfera, estava em um  ângulo mais como um asteroide do espaço interplanetário do que de um objeto comum de lixo espacial.

Este evento foi bom, para treinamento de procedimentos da Nasa pelo programa Near-Earth Objects -NEO, um programa de observação de objetos espaciais próximos da Terra, com se fosse um pequeno asteroide em rota de colisão com a Terra.

Os procedimentos incluíram a detecção e observação no seguimento do objeto, qualificando seus parâmetros físicos, calculando sua trajetória com a modelagem de alta precisão, e entrega das previsões precisas para os cientistas, que gostariam de observar a entrada na atmosfera terrestre.

Fonte:
http://www.nasa.gov
https://translate.google.com.br

Um mês muito triste...

Nunca, jamais uma morte...


seja ela qual for...


é justificada por crença religiosa ou ganância!


Matar pessoas e animais em nome de Deus e por ganância, só existe uma definição para isso, que é a insanidade!

Groenlândia...

A maior ilha do mundo, cercada pelo oceano Atlântico e pelo mar Glacial Ártico, tem 85% do território coberto de gelo. É a segunda maior reserva de gelo do mundo, apenas perdendo para a Antártida.

Território:
Com uma extensão territorial de cerca de 2,2 milhões km², apenas 410.000 km aproximadamente estão livres de gelo, na Groenlândia.


Vegetação:
Na Groenlândia, é espalhada, mas possui uma pequena floresta na cidade de Nanortalik, localizada no extremo sul, próximo do Cabo Farewell.

Moradia:
Quase todos os groenlandeses habitam ao longo de Fiordes (grande entrada de mar no meio de montanhas rochosas altas), no sudoeste da ilha principal, que tem um clima consideravelmente agradável.

População:
A Groenlândia, tem uma população de 57.564 mil habitantes (dados de 2008), sendo que 88% são descendentes da nação indígena esquimó (inuit) e os outros 12% são de origem européia, sendo a maioria de dinamarqueses.


Localidade:
A Groenlândia, está no continente Norte-Americano, mas pertence ao país da Dinamarca, que responde pela defesa e relações externas da Groenlândia, mas no dia 25 de novembro de 2008, os eleitores gronelandeses aprovaram, em referendo, um aumento da autonomia da ilha perante ao governo dinamarquês.

Economia:
Se define na extração de recursos minerais (zinco, chumbo, minério de ferro, carvão, molibdénio, ouro, platina e urânio) e também na caça de focas, na pesca de baleias e no pescado, mas a  pesca de camarões é o carro chefe, tendo o maior rendimento.

Em 1994, foi descoberto petróleo, zinco e ouro, que dá a entender que a economia poderá ter mudanças significativa para melhor, pois ainda há uma grande dependência da Dinamarca.


Sobre o gelo:

Se todo gelo da Groenlândia derretesse, o nível dos oceanos subiriam aproximadamente 6 metros (20 pés). Desde o ano de 2004, a Groenlândia tem despejado gelo numa média de 303 gigatoneladas (Cada gigatonelada equivale a um bilhão de toneladas métricas), e a cada ano que passa o derretimento cresceu em 31 gigatoneladas.

Crédito de imagem: Nasa


Cálculos atuais dão a entender que o derretimento da superfície é o agente causador por 60% dos desaparecimentos das camadas de gelo da Groenlândia, ao passo que o resto, é ocasionado por despejar camada de gelo no oceano.

Fonte:
https://www.nasa.gov
https://pt.wikipedia.org
http://www.wikiwand.com
http://denmark.dk
https://translate.google.com.br